Departamentos

 

Administração

 

Com o crescimento contínuo do seu quadro social, novas demandas levaram a COOPA a expandir seus negócios e sua área de atuação. A estrutura física e o quadro de colaboradores acompanharam esta evolução. Os recordes de seus indicadores de desempenho, registrados nos últimos anos, comprovam a solidez da cooperativa.

 

Em 1998, após uma reforma estatutária, a diretoria executiva passou a ter um profissional focado no mercado: um diretor superintendente. Este, unido ao presidente e vice-presidente, associados eleitos por seus pares, gerenciam e coordenam os trabalhos, atividades e serviços desenvolvidos na e pela Cooperativa.

 

Houve a democratização do Conselho de Administração, do Conselho Fiscal e a organização do quadro social.  A adoção de auditorias externas atesta, anualmente, a transparência da gestão.

Para que todo esse processo caminhe foi necessária a implantação de uma governança que conta com agentes de mudança em toda a estrutura administrativa.

 

Houve a reestruturação de áreas como a de contabilidade, financeiro, compras, recursos humanos, tecnologia da informação, comunicação e marketing e o desenvolvimento da FENICOOPA.  Todas as partes descritas dão condições para que os mais diferentes negócios e setores da COOPA atendam às necessidades e aos anseios dos cooperados. Em2007, aCOOPA iniciou o processo de implantação da ferramenta de planejamento estratégico.

 

O fruto do trabalho desenvolvido é mensurado quando se constata que a COOPA está entre as 50 maiores cooperativas de Minas Gerais, entre as 20 maiores do ramo do agronegócio estadual e está na lista do Anuário do Agronegócio pela revista Globo Rural.

 

Lojas Agroveterinárias

A Loja Agroveterinária da COOPA é uma das mais tradicionais do setor, na cidade de Patrocínio/MG. Ao longo dos anos, ela cresceu e mudou de endereço por três vezes, sendo a última, em 1993, para a atual sede. Em2008, amesma foi reestruturada com a colocação de gôndolas e balcão de autoatendimento.

A loja expandiu sua área de atuação para Serra do Salitre/MG, em 2007; em Coromandel/MG, em 2008 e; em Ibiá, em 2011. Elas funcionam como uma extensão da COOPA naquelas regiões, reafirmando a sua presença junto aos associados.

O portifólio de produtos apresenta mais de 5 mil itens, com insumos e equipamentos para todas as atividades do agronegócio, inclusive com uma sessão exclusiva de máquinas e equipamentos agrícolas, cumprindo assim o seu papel cooperativista.

Posto

Desde 1961, os sócios almejavam um posto para lhes fornecer combustível. O primeiro foi um local alugado. Em 1970, com a aquisição da primeira sede, passou a funcionar na avenida Rui Barbosa esquina com a avenida Faria Pereira.

Em 1987, foi transferido para sede atual. Em 2005, com apoio da Petrobrás, iniciaram-se as obras de ampliação. Em 2007, atendendo à solicitação dos associados, iniciou-se a entrega rotineira de combustível nas propriedades rurais. Anexo ao Posto, foi construído um espaço exclusivo para reuniões e treinamentos. Através da parceria com a Liquigás, a COOPA, em 2011, tornou-se distribuidora de gás liquefeito de petróleo.

Loja de Conveniência

Para comodidade dos associados e clientes, a COOPA, após concluir as obras de reforma e ampliação do Posto COOPA, inaugurou no dia 10 de maio de 2008, uma Loja de Conveniência. A loja dispõe de um caixa eletrônico do Sicoob/Coopacredi e um do Banco do Brasil.     

Supermercados

O COOPA Supermercado foi um dos primeiros “grandes armazéns” da cidade de Patrocínio. Tudo era feito de um jeito bem simples, com anotações em fichas e pagamento posterior pelo associado.

Em 1987, ampliou-se o Supermercado. Em 1993, o COOPA Supermercado ganhou novo prédio, junto à sede. Em 2003 e 2005, passou por reformas.

Visando fomentar o desenvolvimento e a ampliação das vendas do COOPA Supermercado e popularizá-lo junto aos associados e à comunidade, foi realizada uma campanha de marketing, durante a Fenicoopa, a partir de 2008. Ao final da campanha, o Supermercado alavancou seu faturamento e não parou mais.

Em 2011, ano em que se comemoram os 50 anos da COOPA, o cooperado recebeu como presente um supermercado totalmente reformado e ampliado. As novidades são o açougue, a padaria, a rotisseria, a confeitaria, venda de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, entre outros.

Atendendo à demanda e à solicitação dos associados da COOPA em Coromandel, após estudos de viabilidade, em 14 de outubro de 2011, foi inaugurado o COOPA Supermercado naquela cidade. Mais uma vez, associados e diretoria fortalecem-se mutuamente, expandindo a prestação de serviços e ampliando a área de atuação da COOPA.

Laticínio

Em 1961, não havia coleta de leite nas fazendas e toda produção era destinada a fabricação de queijos. Com o exemplo da Cooperativa de Araxá/MG (CAPAL), iniciou-se a comercialização de queijo, levando-os para o estado de São Paulo.

Na década de70, aNestlé iniciou a captação de leite na região. No final da década de 80 e início da década de 90, uma crise na pecuária de leite dificultava a captação da produção. Naquela ocasião, a Cooperativa tentou intermediar melhores condições para os produtores com a multinacional. Não havendo sucesso, decidiu-se por arrendar o posto de recebimento de leite, da Embaré, na cidade de Coromandel/MG. O trajeto de cerca de70 quilômetrosera percorrido diariamente pelos caminhões com os latões de leite.

Diante das dificuldades encontradas, em 1993, foi criada a CEMIL – Cooperativa Central Mineira de Laticínios Ltda e a COOPA foi uma das fundadoras. Com a demanda do fornecimento de leite para a Central decidem pela construção de um posto de recebimento e resfriamento de leite, em terreno próprio, o que foi concretizado em 1994.

Em 1999, começou o processo de granelização do leite. O trabalho avançou com visitas às fazendas, para orientações, esclarecimentos e acompanhamento do processo para a melhoria da qualidade do leite, até se disponibilizou financiamentos de tanques de expansão. Já em 2005, o Laticínio COOPA começou o processo de pasteurização, atendendo ao comércio local e à  região.

Em 2009, foi implantada uma nova forma de precificação do leite, com o repasse do pagamento aos fornecedores da COOPA por qualidade. Diante disso foi implantada a educação continuada, através de treinamentos e capacitação de fornecedores, transportadores, técnicos de laboratório pela equipe de assistência técnica do Laticínio e apoio do Projeto Educampo Leite.

O Laticínio COOPA conta, em sua equipe técnica, com profissionais da área de qualidade do leite, técnico em ordenhadeira mecânica, com a assessoria da equipe de Boas Práticas Agropecuárias – BPA – da Cemil entre outros. Possui certificado de boas práticas de fabricação e laboratórios. Em2010, aCOOPA ampliou a sua capacidade de armazenamento de leite, pois adquiriu um tanque de 80 mil litros. Ao final de 2011, sua captação média diária superou os 200 mil litros.

Fábrica de Rações e Sais Minerais

A COOPA iniciou a fabricação de sal mineral na década de 80. Neste período, grande parte do rebanho da região de atuação da COOPA foi acometido por uma epidemia de botulismo. Na oportunidade, através da Cooperativa, técnicos da Embrapa fizeram uma pesquisa cujos objetos foram o gado, o solo e as pastagens. A finalidade desse trabalho foi calcular as necessidades minerais do rebanho, por isso houve acompanhamento por um longo período.

Complementando os serviços aos fornecedores do Laticínio COOPA, em 1997, inaugurou-se a Fábrica de Rações, dando forma e conteúdo ao departamento, cujo diferencial é a excelência na qualidade dos produtos destinados à suplementação alimentar de bovinos leiteiros. Recentemente, com apoio de parceiros, foi desenvolvida uma linha de sais e rações para bovinos de corte.

O processo de granelização das rações iniciou-se em abril de2002. Apartir dessa data, os associados implantaram silos em suas propriedades, contando com financiamento pela COOPA. As entregas tanto a granel, quanto em sacarias, são feitas por caminhões da cooperativa e outros terceirizados.

Atualmente, o departamento, todo remodelado e automatizado, conta com uma equipe de colaboradores que tem a capacidade de produzir 30 ton/h de ração e outros tantos de sal mineral. Tudo isso, está à disposição dos produtores associados, fomentando o desenvolvimento da pecuária.

Armazém Graneleiro

Em2004, aCOOPA arrendou, junto à CASEMG, um armazém graneleiro, tendo como objetivo atender aos produtores rurais, além de atender à própria COOPA em sua demanda de armazenamento de milho, usado como matéria primaem sua Fábricade Rações. O Armazém Graneleiro possui capacidade de estocar  18 mil toneladas.

Assistência Técnica

A abertura das fronteiras agrícolas, a partir da década de 70, era um dos sinais da “ebulição” do Brasil. A Cooperativa, naquele momento, entendeu o seu papel junto aos produtores, tornando-se pioneira ao desenvolver ações de mudanças de atitudes no campo, através da assistência técnica.

Foram vários estágios de evolução, chegando, atualmente, a um modelo de assistência técnica pautado em três pilares de atendimento:

Individual: Este faz-se através do Projeto Educampo Leite e Café, em parceria com SEBRAE/MG -Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Iniciado em 2007, o projeto oferece orientação técnica e gerencial aos produtores participantes.

Grupo: ocorre com a realização de palestras nas Comunidades Cooperativistas, mas também com dias de curral e dias de campo, como o Encontro Tecnológico do Milho.

Massa: faz-se através de veículos de comunicação. O corpo técnico da COOPA ainda realiza visitas técnicas, assessoria de compras de insumos e elabora projetos para financiamentos agropecuários.

Como parte integrante da assistência técnica, em 2008, criou-se o Nucoopp – Núcleo Cooperativista do Pequeno Produtor de Café, via intercooperação entre a COOPA, o SicoobCoopacredi – Cooperativa de Crédito de Patrocínio e Região e a Expocaccer – Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado. Este convênio objetiva orientar produtores da colheita até às formas de comercialização. Cita-se ainda, a criação, em 2010, da Appcer – Associação dos Pequenos Produtores do Cerrado, com a finalidade de buscar, através do SEBRAE/MG, a certificação Fair Trade (Comércio Justo).

A assistência técnica está integrada a todo o processo de gestão, desenvolvimento e expansão de seus associados. Se os associados estão bem assistidos, há uma participação efetiva e o fortalecimento da Cooperativa.

Facebook Twitter